2 1080946 24278190 Glenda Otero 300x247 Risco de mortalidade materna é alto até dois anos após a morte de um filhoNos dois anos que se seguem após a morte de um filho, há um risco de 133% de a mãe falecer, aponta estudo da Universidade de Notre Dame, nos EUA.

O estudo, divulgado no periódico Economics and Human Biology, não é o primeiro a abordar a questão, mas é o que contou com a maior amostra (veja mais sobre o assunto AQUI). Durante nove aos os pesquisadores acompanharam mais de 69 mil mulheres, com idades que variaram dos 20 aos 50 anos. No período, eles recolheram informações sobre aquelas que perderam algum filho, de qualquer idade.

Os resultados mostraram que o risco de morte da mãe após perder um filho é maior nos dois anos que se seguem à morte. Mas a mortalidade da mãe pode ser influenciada por uma série de fatores, como renda familiar, escolaridade da mãe, tamanho da família, sexo da criança e a causa da morte.

Para os autores, os resultados condizem com o que já foi encontrado em uma outra pesquisa, realizada na Dinamarca. Segundo este estudo, pais enlutados têm mais chances de serem hospitalizados em decorrência de um transtorno psiquiátrico quando comparados aqueles que não perderam um filho. As mães apresentaram um risco ainda maior quando comparadas aos maridos, que se estendeu até cinco anos após a perda da criança.

-

por Marina Teles


Que tal receber nossas notícias diretamente no seu email e ficar ligado em todas as novidades sobre saúde e bem estar? Email:


Aproveite e curta nossa página no Facebook:

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Nenhum voto ainda)