O desgaste físico causado pelas atividades físicas regulares pode contribuir para um déficit de aminoácidos, substâncias importantes para a resistência muscular e na recuperação da sensação de fadiga após os treinos.

30297e5a4oudamx Aminoácidos ajudam na recuperação pós treinoLuciane Vieira, nutricionista do esporte, explica ainda que alguns desses aminoácidos não são fabricados pelo organismo e vêm da nossa alimentação diária. “Por isso os esportistas e atletas, que têm uma perda maior dessas substâncias, precisam repor esses aminoácidos com maior atenção.”

A leucina, a isoleucina e a valina são alguns desses aminoácidos chamados de “essenciais”. “A atenção com esse grupo de aminoácidos é importante, pois a falta deles pode causar um maior gasto proteico durante os treinos, e isso leva a uma maior sensação de fadiga e diminui a resistência muscular, comprometendo os resultados dos exercícios praticados”, diz Luciane.

Esportes como a corrida ou o ciclismo, que envolvem movimentos repetitivos e que precisam de resistência para que os treinos mais longos sejam efetivos nos resultados do exercício, precisam dessa complementação aminoacídica para garantir a qualidade dessas rotinas.

“Atualmente, alguns esportistas ainda preferem a leucina pura, o que intensifica ainda mais essa reposição de aminoácidos”, afirma a especialista.

Creatina, outro aminoácido importante para os esportistas, voltou ao mercado após aprovação da Anvisa

A creatina é outro aminoácido importante para quem realiza atividade física. Ao contrário dos aminoácidos “essenciais”, a creatina é produzida pelo corpo humano, mas no caso de esportistas regulares pode haver um déficit desse elemento.

“Após revisões de artigos científicos e consulta a especialistas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a venda desse aminoácido no Brasil, desde que limitado à ingestão diária de 3 gramas”, diz Luciane.

A creatina, de acordo com a especialista, melhora o desempenho em esportes em que a explosão muscular e força são usadas constantemente (ou seja, quando a atividade esportiva é intensa). Mas é bom ter cuidado, avisa a nutricionista do esporte. “O uso constante e sem acompanhamento profissional pode levar a problemas de saúde, pois o corpo pode parar de produzir a creatina caso haja uma concentração exógena – ingerida em forma de suplemento – muito alta. A consulta e acompanhamento de um nutricionista é ainda mais importante no caso de necessidade de ingestão de creatina”, alerta Luciane.

-

por Enio Rodrigo

-


Que tal receber nossas notícias diretamente no seu email e ficar ligado em todas as novidades sobre saúde e bem estar? Email:


Aproveite e curta nossa página no Facebook:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (1 média de votos: 4,00 de 5)